O conceito de lugar na análise e projeto da paisagem urbana

O MISTÉRIO DO DESIGN DOS JARDINS CHINESES REFLETIDOS NO SUNKEN GARDEN TUMO PARQUE REVELA COMO TOPOGRAFIA PODE SER PENSADA EM ARQUITETURA PAISAGÍSTICA OS PRINCÍPIOS DE GEHL ARCHITECTS PARA QUE AS CIDADES SEJAM MAIS HABITÁVEIS

Admin

Perdidos na Praça XV – Porto Maravilha Rio de Janeiro

teste55c91a6cd90e0             Nova frente marítima – Rodrigues Alves
Quem chega à Praça XV, no Centro do Rio, encontra uma paisagem completamente diferente da do início do ano. Tem gente que descreve a sensação de “estar perdido”. Com a demolição do Elevado da Perimetral e o fechamento do Mergulhão para dar lugar à nova Via Expressa, surge a visão privilegiada da Baía de Guanabara, prédios históricos saem da sombra e fica mais fácil entender como a área ficará em um futuro próximo, com a conclusão das obras em 2016.

CONTINUE LENDO

Posts relacionados:

Paes entrega trecho entre a Praça Quinze e Museu Histórico Nacional

 

201605291415195582-1                  Vista a partir do restaurante Ancoramar, na Praça Marechal Âncora – Custódio Coimbra / Agência O Globo

 

RIO— A maioria dos tapumes do trecho entre a Praça Quinze e o Museu Histórico Nacional, no Centro, deu lugar a bancos, canteiros de plantas e a melhor visualização dos prédios históricos do entorno. Na manhã deste sábado, o prefeito Eduardo Paes entregou o espaço, que é mais uma parte da Orla da Guanabara Prefeito Luiz Paulo Conde.

— Essa área junta a arquitetura do Rio com paisagens naturais, é um reencontro do Brasil com a sua história. Um programa imperdível. Queremos que os cariocas visitem, nós perdemos esse hábito de frequentar o Centro — disse o prefeito.

CONTINUE LENDO

Posts relacionados:

The Underline, o parque linear de 16 km que será construído sob o metrô de Miami

O metrô de Miami conta com duas linhas de 40 km de extensão e 23 estações. Como se trata de um metrô de superfície, apresenta espaços livres sob sua infraestrutura que, em certos trechos, foram aproveitados para a construção de ciclovias.

No entanto, o desenho destas ciclovias são é mais eficiente, tampouco seguro, apresentando diversas curvas, grandes cruzamentos, pouca distinção dos espaços destinados a ciclistas e pedestres, falta de sinalização e iluminação e pontos cegos, entre outros inconvenientes mostrados no vídeo acima.

CONTINUE LENDO

Posts relacionados:

Por que as passarelas peatonais não favorecem os pedestres?

pasarela-peatonal-vespucio-sur-google-maps

Faixas de pedestres no nível das calçadas ou passarelas elevadas?

A decisão tomadas pelas autoridades das cidades podem ser respaldadas por uma pesquisa feita pelo Instituto de Políticas para o Transporte e Desenvolvimento do México (ITDP), na qual justifica a melhor opção de acordo com dois fatores: o primeiro corresponde a relação entre a velocidade e segurança viária, e o segundo, a acessibilidade e o desenho urbano.

CONTINUE LENDO

Posts relacionados:

7 espaços públicos de Paris que serão remodelados para acolher pedestres e ciclistas

plaza-gambetta-fuente-ayuntamiento-de-paris

Os projetos urbanos de Paris nos últimos anos têm chamado a atenção internacional. Isto porque as propostas estão orientadas segundo um paradigma de mobilidade urbana sustentável, isto é, centradas nas pessoas, ciclistas e transporte público.

Por isso, propostas como a ampliação dos espaços públicos nas margens do rio Sena, a criação de mais Zonas 30, a remodelação da avenida Champs-Élysées e o Plano de Bicicletas 2015-2020, que pretende transformar a cidade “na capital mundial do ciclismo”, estão se tornando modelos a serem seguidos.

CONTINUE LENDO

Posts relacionados:

Fique por dentro!
Inscreva-se agora no nosso Newsletter:
Arquivo